DEPOSIÇÃO DA APLICAÇÃO DE HERBICIDAS E FERTILIZANTE FOLIAR NO MANEJO DE PLANTAS DANINHAS NA CULTURA DO MILHO

ENELISE OSCO HELVIG, CLEBER DANIEL DE GOES MACIEL, ANDRÉ AUGUSTO PAZINATO DA SILVA, JOÃO PAULO MATIAS, JOSÉ CRISTIMIANO DOS SANTOS NETO, DÉCIO KARAM

Resumo


O trabalho teve como objetivo avaliar a deposição da pulverização, assim como a seletividade e eficiência no controle de plantas daninhas de misturas em tanque de herbicidas associadas ou não ao fertilizante foliar Fertiactyl Pós® na cultura do milho. Dois experimentos foram realizados a campo com os híbridos P2530® (convencional) e DKB 330PRO2® (transgênico), na fazenda escola da Universidade Estadual do Centro-Oeste - UNICENTRO, Campus CEDETEG, Guarapuava-PR, durante a safra agrícola 2016/2017. O delineamento utilizado foi o de blocos ao acaso, com oito tratamentos e cinco repetições, em fatorial 3x2+2. Os fatores foram três misturas de herbicidas com atrazine (ATR) + nicosulfuron (NIC) (1000 + 45 g i.a. ha-1), ATR + mesotrione (MES) (1000 + 144 g i.a. ha-1); ATR + tembotrione (TEM) (1000 + 100,8 g i.a. ha-1), duas condições de associação ou não ao fertilizante foliar Fertiactyl Pós® (FEP) (400 mL ha-1), com testemunhas capinadas e sem capina. A associação de FEP com os herbicidas ATR + NIC, ATR + MES e ATR + TEM não interferiu na deposição da pulverização em milho e erva quente (Spermacoce latifolia), assim como na eficiência de controle de plantas daninhas e produtividade de grãos. O FEP associado as misturas em tanque dos herbicidas apenas apresentou resultado promissor na redução da fitointoxicação visual e manutenção dos níveis de clorofila iniciais na cultura do milho.


Palavras-chave


fitointoxicação; mistura em tanque; Fertiactyl Pós®, Zea mays L.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v18n3p364-378