FONTES E MODOS DE APLICAÇÃO DE FÓSFORO NA PRODUÇÃO E NUTRIÇÃO MINERAL DO MILHO

IVÂNIA BARBOSA ARAÚJO, ANTONIO EDUARDO FURTINI NETO, ÁLVARO VILELA DE RESENDE, VERA MARIA DE CARVALHO ALVES, BRENO RODRIGUES MENDES

Resumo


Com o objetivo de avaliar o efeito de fontes de P, em diferentes modos de aplicação, sobre a produção e nutrição mineral do milho, um experimento foi conduzido em condições de campo, num Argissolo Vermelho típico, textura argilosa, sob vegetação de cerrado. Os tratamentos constituiram-se das fontes de P: superfosfato triplo (ST), termofosfato magnesiano (TM), fosfato reativo de Arad (FR) e fosfato de Araxá (FA), aplicadas em área total ou no sulco de plantio, na dose 180 kg/ha de P2O5, considerando-se o teor total de P2O5 das fontes. Utilizou-se, ainda, um tratamento adicional sem aplicação de P. Foram analisados os teores de nutrientes nas folhas do milho no florescimento e em diferentes partes da planta na colheita. Determinaram-se, também, a produção de matéria seca da parte aérea e de grãos e o acúmulo de nutrientes. Maiores produções foram obtidas com as fontes mais solúveis (ST e TM) aplicadas em área total e com o fosfato reativo (FR) no sulco de plantio. O uso localizado de ST no sulco de plantio comprometeu a produtividade da cultura, provocando desordens metabólicas devido à interação P x Zn. A análise foliar no florescimento mostrou-se adequada para avaliação do equilíbrio P/Zn no milho.


Palavras-chave


adubação fosfatada, fosfatos, análise foliar, interação fósforo-zinco.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v3n02p%25p